- Publicidade -

O árbitro de vídeo marcará presença no Campeonato Brasileiro. Está há algum tempo sendo usado na Europa e esteve na última Copa do Mundo. Em território brasileiro, já foi utilizado na Copa do Brasil do ano passado.

Há quem pense que todos os problemas estão resolvidos. Não é bem assim. Conhecendo o perfil de quem vive e joga o futebol no Brasil, todo e qualquer lance que desagrade vai ser feito o gesto da “tevêzinha”. Por isso digo que não pode banalizar. O recurso deve ser usado em lances cruciais, como supostas faltas dentro da área, toques de mão que podem interromper ou dar sequência a uma jogada, bolas que talvez tenham saído ou atravessado a linha etc.

E ainda assim vai ter discussão. Isso porque existem os lances interpretativos, o que eu considero muito errado. Ou é, ou não é. Precisa existir um único critério para saber se houve irregularidade.

De qualquer forma, acredito que parte dos erros vai diminuir. Haverá outros, quando o árbitro se recusar a ver o vídeo, por exemplo. Vocês são a favor do VAR? Ou acreditam que os árbitros deveriam ser melhor treinados, sem o uso da tecnologia?

- Publicidade -