- Publicidade -

Em texto divulgado no seu blog em 22 junho, o jornalista esportivo da TV Gazeta fala sobre a proporção que o Fantasy está tomando e sobre cobranças de torcedores com os atletas

Veja os destaques da última rodada do CartolaFC. Mais um recorde de escalações, Guerrero o mito do ano e Cartola Pró arrecada mais de R$ 12 milhões

Não é de hoje que Flávio Prado se aproveita de pequenos casos acontecidos no mundo do futebol e do esporte pra fazer disso um alarde, uma catástrofe e chamar a atenção para sua pessoa. Dessa vez o alvo foi o CartolaFC, que em seu texto absurdo e sem o mínimo de investigação ele diz que jogadores estão sendo pressionados por viciados no jogo:

Para ler o texto de Flávio Prado na íntegra clique aqui e você será redirecionado ao blog do jornalista.

Ele até começa o texto falando bem do Fantasy, dizendo que “(esses jogos) ajudam a agitar os Campeonatos e que são discutidos tanto quanto algumas partidas” e segue dizendo que o Fantasy “a princípio é bem legal”, só que a partir daí começa a falar sobre vários absurdos sem qualquer fundamento e começa com a seguinte frase “Só que estamos no Brasil e aqui até a mais simples ação pode se transformar em coisa errada e perigosa”, ou seja, já começa dizendo que no Brasil até mesmo jogar Fantasy se torna algo catastrófico.

Ele segue seu texto dizendo que “muitas “Ligas” paralelas foram criadas por participantes. Eles aproveitam a estrutura e fazem competições entre grupos de pessoas valendo muito dinheiro. Apostas pesadas ocorrem e acabam significando uma jogatina“. Coloquei em negrito as partes mais absurdas. É verdade que exitem várias ligas que envolvem valores, eu mesmo participo de algumas há alguns anos, mas dizer que vale muito dinheiro só se muito dinheiro pra ele, Flávio Prado, for R$ 50 por uma temporada de 7 meses.

Apostas pesadas ocorrem. Onde? O que é uma aposta pesada? R$ 50 pra levar mais a sério o jogo e um gasto de 7 meses? Mais uma vez ele usa de um termo de impacto, mas sem citar fonte ou apresentar um fato concreto, é o famoso falar por falar e querer chamar a atenção. Jogatina? Segundo o dicionário Michaelis online essa palavra quer dizer: 1) Hábito ou vício de jogo. 2) Atividade ou prática continuada de jogos, especialmente de jogos de azar; jogata. É aqui que você começa a rir.

Comparar um Fantasy que exige que você escale seu time todas as rodadas como regra da competição, que você acompanhe aos jogos dos times (todos eles, não apenas do seu time do coração) para melhorar seu desempenho à jogos de azar ou atividade viciante, onde o indivíduo vai de encontro ao jogo por hábito e vício, como a próprio significado da palavra diz, como se fosse uma casa de bingo ou um casino é um dos maiores absurdos que já li. Além disso o Fantasy é a maior atividade de jogos de habilidade no EUA, onde existem vários sites e vários estudos comprovando que o Fantasy Sport é um jogo de habilidade e nada tem haver com jogatina, apostas esportivas ou qualquer coisa do tipo.

Aí ele segue dizendo que “está sobrando para os jogadores. Vários já sofreram ameaças por terem feito faltas, expulsões ou pênaltis perdidos”. É verdade que há uma cobrança por parte dos cartoleiros para que os jogadores tenham um bom desempenho e façam uma boa pontuação, mas daí dizer que eles estão sendo ameaçados, logo no Brasil, onde as maiores ameaças e cobranças aos jogadores são da imprensa, diretoria dos clubes, empresários e torcidas organizadas, aí é demais pra minha inteligência. Sempre acompanho as redes sociais e 99% das cobranças feitas pelos cartoleiros são saudáveis, sempre tem os que exageram, mas caracterizar isso como ameaça é no mínimo querer ser mal caráter.

“Mais de um atleta já confessou que deixou de fazer uma falta para não ser expulso e “perder pontos no Cartola”. Nossa! Mas isso é um absurdo, quer dizer que se o Cartola não existisse e não tivesse cobrança dos cartoleiros o jogador iria entrar pra rachar e ser expulso, belo futebol esse, não? É aqui que você ri, parte 2. E para dar uma ênfase nessa frase ele ainda diz que mais de um atleta já confessou. Onde, sr. Flávio Prado? Jogo Cartola desde 2008 e nunca vi nenhum jogador confessar isso que ele está afirmando em seu ridículo texto. Você já viu?!

Para dar uma ênfase em seu texto e na tentativa falha de apresentar um bom argumento vindo de um jogador importante ele usou o seguinte fato: “Outro dia uma repórter perguntou a Lucas Pratto o que significava “ser o mais escalado no Cartola”. E ele irritado retrucou:– Quem me escala é o Rogério Ceni.” O jogo em que ele deu essa declaração foi na segunda rodada, e acredito que ele estava irritado (se é que estava) com o desempenho da equipe e a série de maus resultados, não com o fato de ter sido questionado pela repórter como o mais escalado no Cartola. O fato da resposta à repórter ter sido um pouco contundente não tem relação alguma com o que Flávio Prado diz em seu texto sobre “descontentamento de profissionais questionados sobre o tema”. Vejo os profissionais mais descontentes com esse péssimo jornalismo esportivo que temos no país do futebol e que a cada dia piora mais.

Todas as rodadas do CartolaFC fazemos um série de matérias exclusivas que são um arsenal para quem quer mitar. Conheça nossa área dedicada ao Fantasy

E seguindo com seu argumento dos ganhos em apostas pesadas e da jogatina ele afirma que “No rumo que as coisas vão não será surpresa se aparecerem “compradores” de ações e resultados em partidas ligadas ao Cartola”. Ah então o cara vai gastar centenas de milhares de reais para “arranjar” uma partida ao seu favor no Cartola pra depois ganhar aquela liga que cada um investiu R$ 50 e tem 100 competidores? Que inteligência, que visão de negócio tem um cara que faz isso. Está parabéns esse cara!

E pra fechar com chave de ouro olha essa frase do texto onde ele diz que “Já teve briga de jogador com gente que o questionou na rua por uma falha”. Mais um declaração sem qualquer prova ou sequer relação direta com o Cartola. Bom são as torcidas organizadas que tratam muito bem os jogadores fazendo extorsões, invadindo CT’s, sequestrando familiares e vários outras bem feitorias que não valem a pena serem citadas nesse texto.

E já que ele finalizou seu texto dando um alerta de que a pressão em cima dos jogadores irá crescer eu vou dar um alerta ao senhor Flávio Prado. O princípio básico de qualquer jornalista é quando for dar uma informação ter certeza daquilo que está falando e pesquisar bem sobre o assunto. E você não fez nenhum dos dois, não tem nenhum conhecimento sobre Cartola e Fantasy Sports. Então pesquise antes de sair falando aquilo que vem na sua cabeça. O alerta está feito!

- Publicidade -