- Publicidade -

Em 8 de julho, um dos maiores jornais do país, o Estadão, divulgou uma matéria sobre o maior Fantasy do país e entrevistou alguns cartoleiros fanáticos. 

Com o grande sucesso do CartolaFC nesse ano, quebras consecutivas de recordes de escalação e movimentação intensa nas redes sociais não demorou muito para que outros veículos de imprensa se interessassem em conhecer um pouco mais sobre nosso Fantasy querido e fizessem matérias sobre o universo do CartolaFC e os cartoleiros.

Já mostrei aqui algumas dessas matérias. Muitos querem mostrar uma espécie de “lado negro” do Fantasy, como o jornalista Flávio Prado, que escreveu em seu blog uma matéria descabida, fazendo várias acusações com relação aos jogadores do Fantasy e seu comportamento.

Mas eis que chegou até mim essa bela matéria feita pelos jornalistas Ciro Campos e Daniel Batista do Jornal Estado de São Paulo (Estadão). Dividida em três partes (conversa com cartoleiros sobre as ligas, disputas e premiações; a relação entre os atletas do Brasileirão e o Fantasy; entrevista com o campeão nacional de 2016 Thiago Freitas) eles buscaram informações relevantes sobre o Fantasy com quem entende do assunto, nós cartoleiros.

Clique aqui para ler a matéria completa divulgada no Estadão

Na primeira parte eles falaram com alguns cartoleiros que jogam o Fantasy há algum tempo e participam de ligas pagas concorrendo a prêmios em dinheiro. Gostei bastante dessa parte e em especial o foco que eles tiveram ao falar sobre o clubismo no CartolaFC, onde os cartoleiros esquecem um pouco a paixão pelo seu clube do coração e escalam equipes no Fantasy de acordo com a convicção de que o time escalado fará muitos pontos.

Na segunda parte, apesar de ter achado desnecessária, e o título “Atletas viram vítimas dos torcedores” ser muito exagerado, gostei do fato deles terem mostrado os dois lados da relação dos jogadores do clubes com o CartolaFC, apesar do foco nas críticas que alguns atletas sofrem nas redes sociais pelo fraco desempenho no Fantasy. Todo atleta de alto desempenho tem que estar preparado para receber críticas quando não tem um bom desempenho e também para receber elogios quando merece. A pressão sobre eles vêm de todos os lados e não apenas dos cartoleiros.

Na terceira parte eles entrevistaram Thiago Freitas, que foi o grande campeão da edição de 2016. Nessa entrevista ele falou um pouco sobre sua estratégia para vencer o Fantasy, que tem mais de 7 milhões de inscritos e também falou um pouco sobre a repercussão que vem tendo desde que foi contratado pela equipe da Globo para ter um blog com dicas de escalação no Fantasy.

Sem dúvida é uma das melhores matérias que li sobre Cartola vindo de um veículo de imprensa não ligado ao Fantasy. Recomendo muito a leitura e que venham mais veículos de imprensa falar sobre nosso CartolaFC querido, pois isso só mostra que o Fantasy é coisa séria e só tem a crescer.

- Publicidade -